OPINIÃO – Como fazer uma primeira-dama virar candidata

eu ok(Marco ASA) A política se repete em um moto-contínuo eterno e enjoativo. As estratégias de marketing são as mesmas, os subterfúgios sãos os mesmos e, das duas uma: ou o sistema eleitoral tem o mecanismo oculto ou o povo sempre “cai” nas mesmas armadilhas. O que estamos assistindo, neste momento, na administração municipal de Campo Grande, por exemplo, é uma estratégia de se construir uma candidatura a fórceps. Estão “pintando” a primeira-dama da Capital como a nova Messias, aquele anjo da guarda que resolverá os problemas da população.

Toda e qualquer ação da nobre senhora é acompanhada por seu entourage, que registra tudo em fotos e divulga com fartura para a imprensa, utilizando inclusive o portal oficial da Prefeitura de Campo Grande, com fotografias com o logotipo de Andréia Olarte, ou seja, autopromoção num veículo público de comunicação.

Além disso, um vereador da cidade utilizou-se da tribuna para enaltecer o trabalho da primeira-dama, dizendo que, apesar de não ser um cargo público, ela é “dedicada e próxima da população”. Ora, se ela não ocupa cargo público, utilizar-se do portal da prefeitura para autopromoção é mais grave ainda.

Aliás, como evangélica, Andréia Olarte deveria saber que “quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; Para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente” (Mateus 6). Utilizar-se de ações sociais para autopromoção política é desconcertante, para não dizer triste.

Nada contra ações sociais. O mundo deve ser cada vez mais solidário, para que todos sejamos felizes. Mas, registrar todas as ações e divulgar com fotos e seu logotipo, que poderá ser utilizado em campanha, é grave. Foi-se o tempo em que as obras levavam os nomes dos prefeitos, governadores e seus parentes. Temos um estádio, um bairro e outros prédios públicos que atendem por nome de políticos, seus parentes ou mulheres que não nos deixa mentir.

Aliás, quando vamos acordar para o fato de que não se deve fazer mais a política tradicional? A crise institucional, envolvendo TODOS os partidos é uma prova disso.

Marco Antônio dos Santos Araújo (Marco ASA) é jornalista, publicitário e escritor. Contato pelo e-mail portalautoasa@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s