Opinião: Vaias contra Dilma na abertura de Copa podem ser o início de um momento político importante

Imagem
Cadê o legado da Copa?

(Marco ASA / Mtb- 1.210-MS) – Desde que o Brasil foi descoberto, nunca este imenso espaço continental foi projetado para ser um país, uma pátria. No máximo, os portugueses queriam marca espaço ao brincar de “war”, conquistando continentes ao léu. Depois, descobriram o pau-brasil, seguido da produção de cana-de-açúcar, a escravidão, sempre com o intuito de levar o máximo de lucro daqui para a metrópole portuguesa.

Quando descobriram ouro e pedras preciosas, a coroa queria sempre sua parte, obrigando os brasileiros (ou brazilianos, ou brazilienses) a comprar tudo da metrópole, de roupa a sabão. Não precisávamos produzir nada. Tudo tinha que vir de Portugal. Então, quem morava aqui “entregou pra Deus”. 

Os escravos foram “libertados”, e foram pra rua, sem dinheiro, sem direitos, sem formação, sem terra, ou seja, “fod… e nem pagos”. E você ainda se pergunta como surgiram as favelas no Rio e nas cidades do Nordeste? Onde você acha que os negros foram morar? Onde tinha espaço livre, nos morros, na beira de córregos, ou seja, onde a elite nunca quis morar.

Os milhões de negros ex-escravos ficaram por aqui, houve a miscigenação, surgiram os imigrantes nordestinos, que se contentaram com subemprego para sobreviver, e foram também para as favelas das grandes cidades.

Aqui, no Mato Grosso do Sul, os índios foram perdendo espaço para produtores rurais que, INCENTIVADOS PELO GOVERNO, tinham que “conquistar o oeste e a Amazônia”. E a “gauchada”, boa de cultura no campo, aproveitou a oportunidade. Agora, são acusados de invasores e os índios, com razão, querem suas áreas que o GOVERNO FEDERAL prometeu devolver.

Aí, veio o anúncio da Copa das Confederações, da Copa do Mundo e das Olimpíadas. O Brasil ia ser o “país das maravilhas”. Lembro de ter ido em um evento onde líderes do governo disseram que, já em 2013, toda cidade grande brasileira teria um sistema de corredor de ônibus, com veículos articulados com capacidade para 200 pessoas. 

A saúde melhoraria, os centros de lazer seriam revigorados, não haveria mais pobres.

Chegamos em 2013 e, bilhões e bilhões de dólares gastos, TEMOS SOMENTE ESTÁDIOS SUPERFATURADOS PRONTOS. As obras do entorno somente com dinheiro público e, mesmo assim, tudo atrasado, para que se possa fazer sem licitação. Lembro também de um governador prometendo o fim das valas de esgoto ao céu aberto em seu estado. Está tudo do mesmo jeitinho…

Ontem, ouvi o absurdo na TV dizendo que, se houver ameaça de sequestro, durante a Copa, a polícia teria o direito de matar o sequestrador com um tiro de precisão. Por que? Só porque é turista? E os brasileiros sequestrados durante todo o ano? Suas vidas têm menos valor?

Aí, grupos organizados protestam contra o aumento de ônibus. Ai, vimos PT e PSDB juntos dizendo que eram bandidos, politicamente organizados. Claro! Não passamos a vida ouvindo que os jovens deveriam se organizar politicamente? Pois é. Se organizaram…

Ora vejamos, a causa dos protestos é justa. O serviço de transporte público no Brasil beira o colapso. As empresas, contratadas muitas vezes em licitações forjadas, ganham por passageiro, não por quilômetro rodado. Então, ônibus cheio, lotado, arrochado, dá muito lucro. Além disso, ônibus bons apenas nas linhas principais. Nos bairros, às 5 da manhã, à caminho dos terminais, os ônibus são lotados. Uma amiga, que mora no bairro Tijuca, em Campo Grande (MS), já chega cansada às 7h00 e, de tarde, tem preguiça só de pensar em pegar um busão lotado.

Resumindo. Fomos explorados, abandonados, a pobreza gera violência, que atinge todas as classes, nada do que prometem é cumprido, o transporte público é um lixo e ainda querem aumentar a passagem. Os índios ganharam terras e o governo não quer indenizar quem produz nessas terras por direito adquirido, e ainda querem um clima de Copa????

As vais para a Dilma foram pouco!
Ah, só pra lembrar. Sou pobre, assalariado, votei na Dilma e sei que os problemas são consequências de uma série de governos e de desmandos. O problema é que Dilma deu continuidade a uma série de erros. E é a presidente. Então, as vaias foram para ela.

Marco ASA  é jornalista, publicitário, escritor e bacharelando do curso de Geografia da UFMS, em Campo Grande.

Contato: marcoasa2003@hotmail.com

Anúncios

5 comentários em “Opinião: Vaias contra Dilma na abertura de Copa podem ser o início de um momento político importante

  1. Você tinha que falar também das quadrilhas institucionalizadas que escalaram os Poderes da República – Judiciário, Ministério Público Federal, Polícia Federal etc.

    Curtir

  2. A política do pão (bolsa família) e circo (copas do mundo/confederação) não está funcionando mais!!! Precisamos marcar um Café Filosófico/Político na Concha para discutirmos estas questões!!! Precisando de ajuda…tô por aí!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s